O que é: Deus

Introdução

Deus é um conceito que tem sido objeto de debate e reflexão ao longo da história da humanidade. Para muitas pessoas, Deus é uma entidade transcendente e suprema, responsável pela criação e manutenção do universo. Para outras, Deus é uma construção cultural e social, sem existência real. Neste glossário, exploraremos o significado de Deus a partir de diferentes perspectivas e tradições religiosas.

Deus na Religião Cristã

Na religião cristã, Deus é concebido como o criador do universo e o ser supremo. Os cristãos acreditam que Deus é onipotente, onisciente e onipresente, ou seja, todo-poderoso, todo-sábio e presente em todos os lugares ao mesmo tempo. Deus é visto como um ser pessoal, que se relaciona com os seres humanos por meio da oração e da revelação divina.

Deus no Judaísmo

No judaísmo, Deus é conhecido como Yahweh, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Os judeus acreditam em um Deus único e transcendente, que criou o mundo e estabeleceu uma aliança com o povo de Israel. Deus é visto como o juiz supremo e o redentor do seu povo, que exige obediência e fidelidade à sua lei.

Deus no Islamismo

No islamismo, Deus é conhecido como Allah, o único e verdadeiro Deus. Os muçulmanos acreditam que Allah é misericordioso e compassivo, mas também justo e severo. Eles seguem os ensinamentos do profeta Maomé, que recebeu a revelação divina por meio do Alcorão, o livro sagrado do islamismo.

Deus no Hinduísmo

No hinduísmo, Deus é concebido de maneira plural e multifacetada. Os hindus acreditam em vários deuses e deusas, que representam diferentes aspectos do divino. O Deus supremo no hinduísmo é Brahman, o ser absoluto e impessoal que permeia o universo e todas as coisas.

Deus no Budismo

No budismo, Deus não é visto como uma entidade pessoal ou criadora, mas sim como uma força cósmica impessoal. Os budistas buscam a iluminação e a libertação do ciclo de nascimentos e mortes, conhecido como samsara, por meio da prática do Dharma, os ensinamentos de Buda.

Deus na Filosofia

Na filosofia, Deus é frequentemente discutido como o fundamento último da realidade e da moralidade. Filósofos como Santo Agostinho, Tomás de Aquino e Immanuel Kant desenvolveram argumentos racionais para a existência de Deus, baseados na razão, na experiência e na ética.

Deus na Ciência

Na ciência, Deus não é um conceito testável ou mensurável, pois não faz parte do domínio da investigação empírica. Os cientistas preferem explicar os fenômenos naturais por meio de leis e teorias científicas, sem recorrer a explicações sobrenaturais ou divinas.

Deus na Cultura Popular

Na cultura popular, Deus é frequentemente retratado em filmes, livros e músicas como uma figura paternal e benevolente, que protege e guia seus seguidores. No entanto, também existem representações de Deus como um juiz implacável e vingativo, que pune os pecadores e os desobedientes.

Conclusão

Compartilhe:

Mais posts...

A Revolução do Pensamento Moderno: Uma Análise do ‘Discurso sobre o Método’ de René Descartes

Tempo de leitura 9 minutos Aprofundando nas camadas do pensamento cartesiano, este artigo explora o impacto duradouro do ‘Discurso sobre o Método’ de René Descartes. Desde suas provocações sobre a existência de Deus até sua influência na ciência moderna, mergulhamos nas raízes da epistemologia e da racionalidade. Descubra como Descartes redefiniu a busca pela verdade, inspirando gerações de filósofos e cientistas ao longo dos séculos.

Pitagoras

O Legado de Pitágoras: Filosofia, Matemática e Misticismo

Tempo de leitura 10 minutos Explore o legado fascinante de Pitágoras, o lendário filósofo e matemático da Grécia Antiga, cujas contribuições transcendem os séculos. Descubra suas profundas reflexões filosóficas, suas notáveis descobertas matemáticas e seu impacto duradouro no mundo da espiritualidade. Uma jornada pela vida e obra de Pitágoras, convidando-o a mergulhar nas profundezas do conhecimento humano e a contemplar os mistérios do universo.

1984 george orwell

Explorando o Mundo Distópico de “1984” de George Orwell

Tempo de leitura 7 minutos George Orwell, um mestre da ficção distópica, imortalizou-se com sua obra-prima “1984”. Publicado em 1949, este romance visionário continua a ecoar através das décadas, cativando leitores com sua análise sombria e perspicaz da sociedade totalitária.

livro-o-monge-e-o-executivo

Resenha do Livro “O Monge e o Executivo” de James C. Hunter

Tempo de leitura 8 minutos Descubra as profundas lições de liderança e ética contidas em ‘O Monge e o Executivo’ de James C. Hunter. Explore a jornada de autoconhecimento e transformação enquanto mergulha nas páginas deste livro inspirador, desafiando-se a aplicar seus ensinamentos para se tornar um líder mais autêntico e compassivo.